Nossa Senhora das Graças

Nossa Senhora das Graças

Os primeiros imigrantes italianos se estabeleceram na comunidade em 1892 e participavam das celebrações religiosas em Rio Maior ou Palmeira do Meio. Somente em 1949 foi construída uma capela de madeira sobre uma colina. Ela foi inaugurada no dia 06 de novembro e recebeu a imagem de Nossa Senhora das Graças em cumprimento a uma promessa. Com o passar dos anos, a comunidade sentiu a necessidade de edificar uma nova igreja, inaugurada no dia 20 de julho de 1986.
Com contornos retilíneos e arquitetura simples, traz na parte frontal um elemento singular: uma face da pedra fundamental, que apresenta o ícone da cruz, confirmando que ali é um lugar sagrado. Além disso, o templo alia a simplicidade estética com a tranquilidade do campo, sendo ornado com árvores e gramados, típico das nossas localidades interioranas.
A comunidade conta hoje com 60 famílias e é administrada pela Comissão para Assuntos Econômicos e Pastorais. A preparação para os sacramentos iniciais está a cargo da Pastoral Catequética. Além disso, a comunidade conta com o Apostolado da Oração e seus 45 associados, duas capelinhas da Mãe Peregrina, um Grupo de Família e uma Ministra Extraordinária da Eucaristia. Há também na comunidade a Associação de Santa Teresinha, a Pastoral do Dízimo, as Mães

NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS

Este título dado a Nossa Senhora que ilustra a grande missão da Mãe do Céu: assim como através dela Deus Pai nos concedeu a sua grande “graça”, seu Filho Jesus Cristo, também por meio dela e em Jesus Cristo, nos concede as suas graças abundantes. Por isso, podemos invocá-la com toda certeza como Medianeira de todas as graças. Desejando confirmar esta sua mediação materna, no século XIX Maria apareceu na França à jovem Catarina Labouré numa espécie de quadro oval: estava de pé sobre o globo terrestre, do qual só se enxergava a metade, e seu pé esmagava a cabeça de uma serpente.

Vestia uma túnica branca e um manto azul que lhe caía até os pés e suas mãos estendidas traziam nos dedos vários anéis com belíssimas pedras, das quais partiam raios de luz de indescritível brilho, que iam aumentando à medida que desciam. O êxtase de Catarina foi interrompido pelas palavras da Virgem, que dizia: “Estes raios são o símbolo das graças que derramo sobre as pessoas que me invocam”. Em volta do quadro ela viu escritas, em letras de ouro, as palavras: “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós, que recorremos a Vós”.

Virando o quadro, ela viu no reverso a letra M encimada por uma cruz, com um risco na base e por baixo do monograma de Maria os corações de Jesus e de sua Mãe Santíssima; o primeiro, cercado da coroa de espinhos e o outro, trespassado por uma espada. Ao redor destes símbolos havia uma coroa de doze estrelas. Assim, mandou-se cunhar a medalha milagrosa descrita acima e os fiéis que a trazem confiam na proteção de Nossa 

Nossa Senhora das Graças

Interior da igreja

Informações:

Local

Rio Molha

Telefone

(48) 3465.3634

Compartilhar

Vídeos Postados

Conecte-se conosco